terça-feira, 7 de outubro de 2008

Sangue e Fé


"Sem derramamento de sangue não há remissão..." Hebreus 9:22

SANGUE E FÉ - Arno Froese

É possível que você já tenha se perguntado por que os cristãos falam tanto sobre sangue. Muitos acham repulsivos o sangue e a morte e têm a opinião de que uma fé que pretensamente traz alegria deveria oferecer algo mais atrativo.

Na verdade, Deus tem a oferecer algo que é muito mais atrativo: a vida eterna, o amor de Seu coração paterno, uma herança no céu, a alegria e paz por toda eternidade.

Porém, há outra velha questão a se esclarecer que tem sido um obstáculo entre Deus e cada individuo desde o início. É a questão do pecado. Se quisermos ter um relacionamento correto com Deus, temos de admitir que, no tocante a Deus, só acumulamos o pecado durante nossa vida inteira. Somos pecadores por natureza; isso nos faz pecar, e cada pecado exige o julgamento de Deus, pois "o salário do pecado é a morte" (Romanos 6:23).

É nesse ponto que a questão do sangue entra. O sangue significa vida; é um símbolo da alma, e porque arruinamos nossa vida, um sacrifício perfeito, sem pecado, teve de ser feito como substituto por nós. Era isso o que a santidade de Deus exigia; caso contrário, ninguém poderia ser salvo.

Jesus Cristo, o próprio Filho de Deus, Se tornou tal sacrifício. Seu sangue fluiu na cruz do Calvário a fim de que todos os que crêem nEle e no poder de Seu sangue remidor obtenham perdão e vida eterna. Aqueles que O receberam possuem todas as riquezas das bênçãos de Deus. São filhos de Deus, desfrutam e sentem a segurança do amor do Pai celestial. A segurança deles está no sangue de Jesus Cristo derramado na cruz, "para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16).

Fonte: Ministério Chamada da Meia-Noite


*


terça-feira, 7 de outubro de 2008


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La