segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Amor e temor

“Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua força.” Deuteronômio 6:5
AMOR E TEMOR

Frederico William, rei de Prússia, contribuiu para ascensão de seu país e para o bem-estar de seus súditos com abrangentes reformas. Mas o conceito dele sobre parcimônia, disciplina e obediência ao dever produziu nos cidadãos mais temor que amor. Certa vez, o rei estava andando por Berlim com um bastão na mão. As pessoas, quando o viam, saíam rapidamente do caminho dele. Um homem saiu correndo, mas o rei foi atrás dele e lhe perguntou por que havia corrido. Quando esse homem respondeu que tinha medo do rei, o monarca lhe bateu na cabeça com o bastão e exclamou: "Você não deve ter medo de mim; você deve me amar!" No entanto, é impossível ganhar o amor por pressão. Isso não pode ser conquistado por leis.

Então por que Deus deu essa ordem no Antigo Testamento? Porque falhamos em cumprir nosso chamado como Suas criaturas e, portanto, de nós mesmos não podemos amar a Deus. Pelo fato do homem ser pecador, inimigo de Deus, ele tenta fugir e manter distância do Senhor. Mas é aí que o milagre da graça se torna evidente: Deus veio a nós, não com um bastão, mas na Pessoa de Seu Filho, a quem deu por nós. "Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que Ele nos amou e enviou o Seu Filho como propiciação pelos nossos pecados" (1 João 4:10). Quem já teve uma experiência com um amor tão grande? "Nós O amamos porque Ele nos amou primeiro" (1 João 4:19).


Fonte:
Ministério Chamada

- Você é um cristão de acordo com a Bíblia? Assegure-se acessando a postagem: “
A principal pergunta: Como me torno um cristão?"


*


segunda-feira, 1 de dezembro de 2008


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La