domingo, 14 de junho de 2009

O poema

Recebi o poema abaixo de uma amiga, por e-mail. Fiquei feliz ao pensar que Deus não é como está escrito aqui, e que a salvação é garantida nos méritos do Senhor Jesus Cristo, não em nossa natureza instável e ingrata.
Entretanto, Deus com certeza se entristece muito quando nos relacionamos com Ele de forma apressada e sem comunhão genuína.


O POEMA

Eu me ajoelhei para orar, mas não por muito tempo,
Pois tenho muito a fazer.
Eu tive de me apressar e ir trabalhar
Pois contas em breve precisam ser pagas.
Assim, me ajoelhei e orei apressadamente e me levantei depressa.
Minha obrigação cristã foi feita.
Minha alma pode descansar em paz...
Por todo o dia eu não tive tempode espalhar uma palavra de alegria.
Sem tempo de falar de Cristo aos amigos, eles ririam de mim, eu receio.
Sem tempo, sem tempo, muita coisa a fazer, era minha constante reclamação.
Sem tempo para dar às almas necessitadas.
Mas por último o tempo, o tempo de morrer, eu fui perante Nosso Senhor,
Entrei e fiquei de olhos baixos, pois em Suas Mãos , Deus tinha um livro, O Livro da Vida!
Deus olhou em Seu Livro e disse: "Seu nome não consigo encontrar,
Uma vez Eu ia escrever seu nome...
Mas nunca encontrei tempo''!!


domingo, 14 de junho de 2009


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La