sábado, 3 de outubro de 2009

Testemunhar, um ato de amor

"...e conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará..." João 8:32


Testemunhar da fé não é, necessariamente, um ato que possa ofender ou desagradar a outra pessoa. Pat Riddle, um pastor luterano da Carolina do Norte, conta um fato interessante, acontecido com ele e sua esposa durante a lua de mel em Savannah, Geórgia.

Em uma das noites, decidiram comer em um restaurante chinês que ficava próximo ao local onde estavam hospedados. Não era um local luxuoso. Parecia até bem modesto, mas resolveram experimentar sua comida. Verificaram, no local, que a comida era maravilhosa. Quando terminaram o jantar, dirigiram-se à caixa, para pagar a refeição. A senhora responsável, de alguma forma percebeu que eram recém-casados e perguntou-lhes se aceitariam um presente. Eles responderam que sim e ela abaixou-se por trás da caixa registradora e pegou uma pequena casa de porcelana chinesa. Ao lhes entregar o presente, ela disse: "Sempre conservem Cristo em sua casa e casamento. Esta casa lembrará a vocês de mantê-Lo em suas vidas. Este é meu presente para vocês". Eles ficaram muito agradecidos por aquele testemunho cristão, demonstrado com um gesto de grande carinho e amor. A atenção daquela moça do restaurante chinês foi fundamental para o fortalecimento de suas vidas e para que viessem, um dia, a trabalhar na obra do Senhor.

Temos nós procurado mostrar a presença do Senhor em nossas vidas? Temos deixado a luz de Cristo brilhar por onde passamos? Temos aproveitado todas as oportunidades para compartilhar a bênção de ter Jesus no coração?

Muitas vezes vemos irmãos falando do Senhor de uma maneira desagradável e inconveniente. Acusam os que não tem Cristo de estarem indo para o inferno ou servindo ao diabo, ou coisas semelhantes. Deus é amor e os discípulos do Senhor precisam mostrar esse amor. O Evangelho deve levar alegria, paz, regozijo, e jamais rancor ou desconforto. Não temos o direito de ofender ou acusar quem quer que seja. Temos de mostrar a vida maravilhosa daqueles que, de verdade, têm Cristo em suas vidas e foram resgatados de um mundo de dúvidas e incertezas para um caminho de fé e esperança, de vida e vida com abundância, da perdição para a eternidade com Deus.

O que importa para todos é conhecerem a Verdade que liberta. Tudo o mais é dispensável.


Autor: Paulo Roberto Barbosa

Fonte: E-mail de Isaurília Callou


- Você é um cristão de acordo com a Bíblia? Assegure-se acessando a postagem: “
A principal pergunta: Como me torno um cristão?"







sábado, 3 de outubro de 2009


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La