sábado, 8 de janeiro de 2011

Aprendendo com os alemães

Em um tempo da minha vida profissional, convivi de perto com alemães. Dois aspectos me impressionaram bastante: eles ainda se sentiam muito mal pelos crimes cometidos na 2a. Guerra, e o alto nível de eficiência de seu trabalho. Gostei de ver o quanto são sensíveis, e procurei aprender com eles a arte do planejamento.

Um episódio ficou bem marcado na minha memória. Meu setor estava responsável pela organização de um evento que promoveria palestras de cientistas brasileiros e almães. Era de minha incumbência organizar a agenda de chegada dos cientistas no aeroporto, e também seu traslado para o hotel. Lembro-me que, um mês antes do início do evento, saí do meu trabalho à noite com a ideia de, no dia seguinte, enviar um e-mail para o colaborador alemão do evento solicitando-lhe uma lista das chegadas dos cientistas alemães aqui em Fortaleza. Qual não foi a minha surpresa que, no outro dia quando cheguei para trabalhar, já havia na minha caixa postal eletrônica a tal lista. O organizador alemão já prevera essa necessária providência, e já a remetera para mim. É fácil concluir como tudo foi tranquilo no evento, e os pequenos imprevistos foram facilmente equacionados.

Em outra oportunidade, semelhante à primeira, fiquei responsável em organizar uma lista de chegada de cientistas latinoamericanos. Um mês antes do início do evento, enviei um e-mail para o responsável estrangeiro, solicitando essa lista. Não obtive nenhuma resposta. Quinze dias depois, outro e-mail e também nenhuma resposta. Uma semana antes, mais uma mensagem e nenhuma resposta. Um dia antes do evento, recebo uma lista na minha caixa postal... incompleta. Consequentemente, o evento teve muitos percalços não resolvidos.

Seria muito bom que nós, latinoamericanos, pudéssemos aprender com os alemães o hábito do planejamento. Vi de perto que, mesmo em assuntos pessoais, eles procuram se planejar e agir, com antecedência, visando evitar obstáculos indesejáveis. Creio que esse é o segredo do sucesso da nação alemã. Poderia também ser o nosso, basta que nos esforcemos para tal!

"Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir?" Lucas 14:28


Karen Rachel


.

, ,

sábado, 8 de janeiro de 2011


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La