quinta-feira, 22 de março de 2012

Protegendo as crianças da pedofilia, evitando expô-las na internet

Fiz uma pesquisa, na internet, sobre matérias que orientassem acerca dos riscos de exposição de fotos de crianças na internet, visando protegê-las de eventuais pedófilos virtuais.

Interessante que em vários sites que consultei, o foco maior era sobre a monitoração do tempo e dos contatos das crianças na rede, mas pouco vi sobre a questão de fotos. Na verdade, só vi uma menção a respeito, no site Diga Não à Erotização Infantil. Nele, diz-se claramente para os pais orientarem os filhos a evitarem postar fotos suas, pois alguém pode fazer o download dessas imagens, alterá-las, ou até mesmo usá-las em sites de pedofilia.

Gostei muito dessa observação. Creio que pais e professores zelosos devem atentar para esse fato: a internet é um mundo aberto, onde há ampla ação de criminosos, especialmente os sexuais. É muito fácil adulterar fotos, e o ideal é que crianças não ficassem expostas na rede.

Além dessa precaução, também estou segura de que certos tipos de vestimentas atraem olhares perigosos para os pequeninos. Na foto abaixo, pode-se deduzir o perigo.



Um tipo de vestuário desse, que "adultiza" a criança, não é adequado nem em fotos, nem para uso ao vivo e a cores. É uma lástima que ainda haja pais que permitam, e pior, incentivem esse tipo de opção para as crianças.

Em um contexto social tão conturbado como o que vivemos, é inadmissível também que pais ajuizados considerem como carreira para seus filhos a de modelos mirins. A exposição das crianças pode torná-las vulneráveis a desconhecidos, que nem sempre são confiáveis. As meninas, em especial, são precocemente induzidas à sensualidade, o que tira sua pureza natural e - certamente devido a isso, conforme ainda se tem estudado - algumas alterações biológicas ocorrem, tais como a chegada prematura da menstruação.

Voltando para a questão da pedofilia na internet, foi publicado no site JusBrasil que a pedofilia na internet, com distribuição de material pornográfico e aliciamento de menores, foi a terceira contravenção mais denunciada na Promotoria de Crimes Cibernéticos do Ministério Público Estadual (MPE), atrás apenas do estelionato e de crimes contra a ordem. Na mesma matéria alerta-se que, até meados de 2000, os pedófilos precisavam recorrer a clubes fechados para trocar informações. Hoje, "a internet facilita o contato entre eles e suas vítimas, uma vez que os criminosos podem assumir qualquer personalidade no mundo virtual".

Por todas essas razões, sou da opinião que se deve evitar ao máximo expor fotos de crianças na internet. E também, deve-se tomar cuidado em relação às localizações das fotos. Pedófilos com alto nível de perturbação podem, muito bem, cismar com certa criança, e por meio das informações disponibilizadas por pais ou professores desavisados, chegar a descobrir onde encontrar a criança. Nessa altura para ele, será bem fácil se estabelecer um contato - presencial e talvez até físico - com alguma possível vítima.

Portanto, pais e professores, estejam alertas!! Se for para disponibilizar na rede alguma foto com crianças, tomem o cuidado de borrar as fotos, tirar as fotos à distância, e não revelarem os locais das mesmas. Essas precauções simples podem evitar dissabores terríveis.

Mais informações sobre segurança virtual para crianças estão disponíveis na sessão Segurança e Pedofilia, na postagem "Crianças, cuidados e orientações" desse mesmo blog.

Karen Rachel

,

quinta-feira, 22 de março de 2012


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La