quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Princípios espirituais para as nossas finanças

Escrito por alguém que tanto conhece de finanças como também enxerga na Bíblia princípios norteadores a respeito, o texto abaixo é uma reflexão mais que apropriada para um início de ano, visando decisões para uma vida financeira equilibrada e bem-sucedida.

"Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la? Pois, se lançar o alicerce e não for capaz de terminá-la, todos os que a virem rirão dele, dizendo: Este homem começou a construir e não foi capaz de terminar..."
Lucas 14:28-30

Há alguns anos meu tio, cristão experiente, me disse: ‘jovem, o dinheiro se vinga de quem não cuida bem dele’. O conselho ecoou forte em minha mente e o guardei no coração, trazendo-o à memória sempre que apelos consumistas batem à minha porta. Existem princípios espirituais que podem reger nossas finanças, eles podem nortear nossas decisões de compra, garantir estabilidade financeira e impedir futuros endividamentos desnecessários. O texto acima nos traz reflexões sobre a utilização de nossas finanças com sabedoria.

Inicialmente, devemos compreender que há uma grande diferença entre nosso salário bruto (antes de impostos e contribuições) e líquido (depois de impostos, contribuições e dízimo). O que temos disponível para gastar é o salário líquido e não o bruto. Parece um conceito simples, mas muitas pessoas têm dificuldade em entender o princípio SE ASSENTE E FAÇA AS CONTAS. O cristão não deve comprar por impulso nem contar com rendimentos indisponíveis para uso.

Dezembro é o período do ano em que o comércio mais trabalha a fim de criar em nós ‘necessidades artificiais’ fundamentadas em três palavras: aprecie, deseje e possua. Muitos dos bens e serviços que adquirimos na euforia do período não passaram por nenhuma reflexão aprofundada sobre seu benefício real para nossas vidas. Jesus ensina: se quiser algo, faça as contas com cuidado, PLANEJE. O planejamento financeiro é o segundo passo no caminho da sabedoria financeira. Compras parceladas com alto valor devem ser bem planejadas e adicionadas à planilha de gastos do(s) próximo(s) ano(s).

Janeiro é mês de pagamento de impostos e matrícula escolar, estas obrigações não podem ser negligenciadas pelo cristão. CERTIFIQUE-SE QUE HÁ DINHEIRO SUFICIENTE PARA O PAGAMENTO das obrigações de janeiro antes de se aventurar em despesas de lazer e férias. Cristãos que começam algo, mas não são capazes de terminar tornam-se alvo de comentários por mau testemunho, se frustram, se tornam amargos e tendem a culpar a Deus por seus problemas. Dificuldades financeiras afetam nossa saúde emocional e física, por esse motivo a Bíblia nos adverte a termos controle sobre todo e qualquer tipo de impulso, afastemo-nos daquilo que pode trazer preocupação desnecessária.

É sempre bom começar um novo ano repleto de sonhos, desafios e decisões. Mais importante ainda é traçar estratégias para alcançar objetivos, para crescer pessoal, profissional e espiritualmente. Afinal, todos nós desejamos escutar: “Este cristão começou e foi capaz de terminar”. O cristão controlado financeiramente é confiável, próspero e exemplo tanto para os da fé quanto para os de fora.



Kílvia Mesquita
Professora dos Cursos de Economia e Finanças da
Universidade Federal do Ceará
Doutoranda em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La