quarta-feira, 24 de julho de 2013

Junte só o que é eterno


Alguns juntam dinheiro
Ao longo de sua vida
Alguns juntam rosas
E procuram descanso
Das lutas desta vida

Mas eu?
Vou juntar crianças
Arrancando-as dos espinhos do pecado.

Buscarei os sorrisos banguelas,
Ou rostos sardentos, melequentos.
Pois dinheiro não entra
Naquela eterna terra celestial
E as rosas que são juntadas
Logo murcharão pelo caminho

Mas, oh! Os risos das crianças
Que as levei a Cristo
Enquanto eu atravesso o mar ao por do sol
E os portões do céu se abrirem
Essas crianças, sim
Posso levar comigo.

Poesia de Romilda Cuthbert

,

quarta-feira, 24 de julho de 2013


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La