terça-feira, 18 de março de 2014

O sofrimento do justo


"E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus." Filipenses 4:7

Há 125 anos, dois navios se chocaram no Atlântico. O "Cidade de Havre" afundou em meia hora. A bordo dele, uma mãe com quatro filhos se ajoelhou e orou: "Se for possível, Senhor, salva-nos! Mas se devemos morrer, nos prepare!" Logo o navio foi a pique. Um marinheiro conseguiu tirá-la das águas geladas, mas todos os filhos dela se afogaram. Quando chegou à Inglaterra, ela mandou o seguinte telegrama para seu marido que ficara nos Estados Unidos: "Salva sozinha".

Durante toda a vida, Horácio Spafford deixou o telegrama que lhe recordava dessa salvação pendurado em sua casa. Mas como lembrança da morte de seus filhos, ele compôs um cântico - Sou feliz (It is well with my soul) - que fala da paz de Deus para aquele cuja fé enche o coração apesar das tormentas.


Como reagimos ao ouvir falar sobre acidentes? Ou quando algo toca em nossa própria vida? Culpamos Deus? A Palavra não nos diz que os cristãos estão isentos de aflições e morte. Mas não deveriam se queixar, desanimar ou entrar em desespero, como os que não conhecem o consolo divino. Deus é a força e a salvação dos que nEle creêm. Faço uma observação, leia e reflita no significado do versículo de hoje. Quem conhece a paz de Deus pode guardar seu coração ainda em meio das piores tragédias. É o que Deus quer para nós.

"Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades." Salmo 57:1

***
Autoria: Norbeth Lieth ♦ Fonte: Ministério Chamada ♦ Imagem: Gospel Relevance

,

terça-feira, 18 de março de 2014


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La