sábado, 1 de outubro de 2016

John Bunyan e o livro O Peregrino


Como alguém sendo tão pobre, com uma cultura tão limitada, vivendo em uma época obscura, preso e com uma filha cega poderia criar uma joia de literatura que atravessaria séculos? Bem, esse background é parte do encanto e da profundidade do livro "O Peregrino".

Eis o retrato da época de John Bunyan, conforme atesta o site "Voltemos ao Evangelho":
A década de 1660 foi de muito tumulto e agitação na Inglaterra. Cromwell, o protetor da Inglaterra e do parlamento, morrera três anos antes. Carlos II, filho do rei decapitado, volta do exílio em 1649 e ascende ao trono. A Igreja da Inglaterra ganha mais uma vez o status de Igreja do Estado e põe fim à liberdade de culto que se viu entre os anos de 1640 a 1660. No ano seguinte, 1662, através do chamado ato de conformidade, mais de 2000 ministros puritanos não conformistas foram ejetados de seus púlpitos, suas igrejas foram fechadas e eles foram proibidos de pregar e até mesmo de residir a menos de 8 km de qualquer vila ou povoado. O novo Parlamento, conhecido coloquialmente como o “Parlamento bêbado”, pelo tipo de homens que o compunha, removeu todo princípio de reforma do ambiente religioso da Inglaterra.

John Bunyan, viúvo com quatro filhos (incluindo uma menina cega), casa-se novamente. Após sua conversão, sente um forte chamado de Deus para pregar ao povo, mas devido às restrições legais da época, é encarcerado várias vezes. Em uma dessas oportunidades, escreve "O Peregrino", cuja primeira publicação foi lançada em 1678. Desde então, O Peregrino tem sido reimpresso e traduzido em várias línguas.

O personagem principal do livro é "Cristão" e sua jornada cheia de aventuras até a Cidade Celestial. A criatividade e a força das alegorias presentes no livro o tornam atemporal - sua aplicação à vida de qualquer pessoa, em qualquer cultura é bem
fácil de ser imaginada.

John Bunyan, um simples pregador puritano batista que viveu de 1628 a 1688, certamente não imaginaria a influência que sua obra teria em tantas gerações. Nasceu no vilarejo de Elstow, na Inglaterra, e escreveu cerca de 60 livros.

À direita tem-se algumas produções, para todas as idades, que têm como referência a vida de John Bunyan e sua principal obra.


Imagem: John Bunyan Tapestry

* Texto elaborado a partir de citações na internet.

,

sábado, 1 de outubro de 2016


Print or Generate PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário









Certidão Criminal Negativa
Dicionário Bab.La