sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Por que pureza sexual é tão importante para Deus e boa para nós?


Muitos cristãos que frequentam igrejas têm ouvido mensagens sobre a vontade de Deus para que Seus filhos sejam sexualmente puros e reservem a expressão sexual para o casamento. Somos ensinados que a atividade sexual fora do casamento e os vícios sexuais são pecados de que precisamos nos afastar. Se nos perguntarem o que é uma postura cristã em relação ao sexo e ao casamento, a maioria de nós provavelmente articularia isso dessa maneira.

No entanto, sabemos por que essa é a vontade de Deus para nossa sexualidade? Você já se perguntou se existem razões convincentes para isso? E como podemos explicar isso para pessoas com uma postura diferente?

Primeiro, vamos ver qual é a inteção de Deus para nós. No Novo Testamento, Jesus afirmou o relato do Antigo Testamento sobre o desígnio de Deus para nossa sexualidade, no qual há apenas duas expressões: casamento ao longo da vida ou celibato, seja ao longo da vida ou sazonal (Mateus 19: 4–6; 10-12, cf. Gênesis 2:24).

Deus, que nos criou, sabe a melhor maneira de satisfazer as nossas necessidades emocionais.

Deus, que nos criou (Salmo 139: 14), sabe a melhor maneira de satisfazer as nossas necessidades emocionais. Portanto, Seus mandamentos são bons para nós. Ele nos diz claramente que, quando obedecermos a Seus mandamentos, encontraremos Suas bênçãos (Deuteronômio 28:1-14). Por outro lado, isso significa que, quando desobedecemos a Seus comandos, só podemos esperar experimentar maldições (Deuteronômio 28:15-68).

Se escolhermos não seguir os caminhos de Deus na área da sexualidade, sofreríamos consequências negativas para nossas ações, porque estaríamos indo contra nosso projeto natural.

No entanto, essa perspectiva só faz sentido para aqueles que já estão familiarizados com a cosmovisão bíblica. Para aqueles que ainda estão aprendendo a confiar no Senhor Deus, existe outra maneira de entender isso? Ou existe outra maneira de explicar isso para familiares e amigos?

O termo do Novo Testamento para toda conduta sexual fora do casamento - sexo pré-marital, adultério, sexo homossexual, incesto, bestialidade, etc. - é “imoralidade sexual” (por exemplo, Marcos 7: 20-23). Vamos ver apenas um deles, o sexo antes do casamento e o que os estudos têm a dizer sobre suas consequências.

Depressão e tentativas de suicídio
Um relatório do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) revelou que os adolescentes que permanecem abstinentes são muito mais saudáveis ​​em muitas frentes que seus pares sexualmente ativos. Outra análise da Fundação Heritage descobriu que adolescentes e meninas sexualmente ativos são muito menos propensos a serem felizes e mais propensos a se sentirem deprimidos e tentarem suicídio, em comparação com adolescentes que não são sexualmente ativos. De acordo com o relatório, a explicação mais provável para isso é que a atividade sexual precoce leva ao estresse emocional e reduz a felicidade em adolescentes.

Garotos e garotas adolescentes sexualmente ativos são muito menos propensos a serem felizes e mais propensos a se sentirem deprimidos e tentarem suicídio.

Arrependimento sexual
Além disso, o relatório do CDC descobriu que a maioria dos adolescentes sexualmente ativos lamentou sua primeira experiência sexual e desejou tê-la evitado.

Isso não afeta apenas os adolescentes. Resultados semelhantes também são vistos em adultos jovens. Um estudo da Sociedade para o Estudo Científico da Sexualidade revelou que o arrependimento em relação ao sexo casual tem sido associado a sofrimento psicológico, como perda de satisfação com a vida, perda de autovalor, depressão e problemas de saúde física.

Sexo pré-marital  casamento com menos qualidade
As conseqüências do sexo pré-marital se espalham pelo casamento também. O National Marriage Project, com sede nos EUA, descobriu que homens e mulheres que tiveram parceiros sexuais que não o cônjuge tiveram menos qualidade no casamento. Além disso, quanto mais parceiros sexuais uma mulher tivesse antes do casamento, menos feliz ela diria que seu casamento é.

Abstinência  casamento com mais qualidade
O oposto é verdadeiro: aqueles que reservam sexo para o casamento são mais propensos a ter melhores relações conjugais. Um estudo do Journal of Family Psychology comparou casais que tiveram relações sexuais nos estágios iniciais de namoro com casais que esperaram até o casamento para ter sexo, e relatou que o último grupo experimentou maior estabilidade e satisfação no relacionamento, melhor qualidade sexual de seu relacionamento e melhor processos de comunicação.

Casais que esperaram até o casamento para ter relações sexuais tiveram maior estabilidade e satisfação no relacionamento, melhor qualidade de sexo e comunicação.

Abstinência  casamento com conexão emocional mais forte e maior prazer sexual
A autora e palestrante cristã Dannah Gresh descobriu, em sua pesquisa sobre sexualidade, que “uma razão convincente para ter autocontrole sexual é a probabilidade mais favorável de se ter uma vida sexual saudável no casamento”. Estudos citados em seu artigo constatou que a conexão emocional é muitas vezes melhor e o prazer sexual geralmente aumenta (com os níveis mais altos de satisfação sexual sendo relatados por respondentes religiosamente ativos!) quando as pessoas fazem sexo no contexto de um relacionamento comprometido.

Verdadeira Liberdade Sexual
O mundo nos diz que a liberdade sexual e a felicidade dependem de nossa escolha de ter atividade sexual quando e com quem quisermos. Isso nos faria acreditar que guardar o sexo para o casamento tira a nossa alegria. Querem nos convencer que a pureza sexual é uma noção ultrapassada que não se aplica à nossa vida hoje.

A Escritura e a ciência dizem o contrário. Se seguirmos os caminhos do mundo, não apenas sentiremos menos felicidade, como também colheremos consequências indesejáveis. Permanecer sexualmente puro(a) antes do casamento nos liberta desses resultados emocionais, psicológicos e físicos negativos.


Quando seguimos os caminhos de Deus, descobriremos que o sexo dentro do casamento é a melhor maneira de desfrutar do sexo - como Ele nos convenceu a fazer isso.

No entanto, quando seguimos os caminhos de Deus, descobriremos que o sexo dentro do casamento é a melhor maneira de desfrutar dessa experiência tão especial. É no contexto de um matrimônio, com compromisso e segurança (fidelidade conjugal), que se poderá gozar verdadeira alegria, maior intimidade emocional e aumento do prazer sexual. É a liberdade de ser verdadeiramente conhecido(a) e amado(a) em um pacto de casamento vitalício e comprometido. Desfrutaremos do melhor de Deus para nós quando obedecermos ao Seu plano para o nosso florescimento humano.


* Autor: Raphael Zhang
Traduzido do original: Why Sexual Purity is So Important to God — and Good for Us

, , , ,

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

0 comentários:

Postar um comentário

Comentário